CRENÇAS LIMITANTES

 

Muito se diz hoje sobre crenças limitantes, principalmente entre terapeutas e psicólogos. Mas afinal de contas o que são crenças limitantes? Como elas se enraízam em nós? Como elas atuam? É possível removê-las? Como?

 

Para esclarecer essas perguntas em uma linguagem que as pessoas possam entender, escrevo esse breve texto.

 

Para que possamos entender de maneira clara, primeiro temos que ter uma noção, que seja superficial, de como a mente humana funciona. Temos a parte consciente e a parte inconsciente. A parte consciente é a parte que usamos quando estamos, acordados, alertas, conversando, trabalhando e realizando as atividades diárias. O consciente toma decisões como comer, falar, se mover e etc. A mente inconsciente é responsável por guardar as memórias, a criatividade, a intuição, os programas de comportamento, bem como as crenças. Segundo o neurocientista Sidarta Ribeiro; “ O inconsciente é a fonte de criatividade dos artistas, mas também a fonte de sintomas neuróticos”.

 

Sendo assim ele atua enquanto estamos dormindo ou não, o tempo todo, e uma das formas que todos nós o acessamos é através dos sonhos.

 

Uma de suas funções, se não a principal, é a de tentar nos proteger, por isso experiências dolorosas e traumáticas o consciente as envia para o inconsciente justamente para que nós não as acessamos e com isso não revivamos aquilo que nos faz mal. Entretanto, esse mecanismo é falho, pois essas memórias “escondidas” no inconsciente geram crenças, que por sua vez geram padrões de sentimentos, pensamentos e comportamentos, que atuam na nossa consciência (sem que nós saibamos que as carregamos), exatamente por estarem uma área mental que conscientemente não acessamos.

 

WhatsApp Image 2021-01-08 at 09.20.33.jpeg

Como apenas dez por cento da nossa mente é consciente e os outros noventa por cento é inconsciente (com um iceberg que a parte que está acima da água é a menor parte dele), mesmo quando mantemos um pensamento positivo a fim de alcançar um determinado objetivo, nós não alcançamos, pois estamos usando dez por cento contra noventa. Por exemplo: estou com minha vida financeira desmoronando, e estou mantendo, na maior parte do tempo, pensamentos positivos relativos ao dinheiro. Mas, ao mesmo tempo toda essa programação do inconsciente faz com que eu tenha profundos e poderosos sentimentos de escassez. Então não vai adiantar eu manter pensamentos de prosperidade usando os dez porcento da mente consciente, se os noventa porcento do inconsciente estão gerando sentimentos de escassez.

 

Agora vou dar alguns exemplos de como criamos essas crenças. Mas antes é preciso saber que existem alguns níveis de programação de crenças. Vou me ater a vidas passadas e vida presente.

 

Exemplo vida atual: A pessoa nasce em uma família em que os pais são de certa forma amorosos, eles demonstram carinho, afeto e amor. Entretanto, esses pais acreditam que para educar, é necessário bater, ou punir de alguma forma excessivamente. Isso provoca sofrimento para criança. Porém, em vários momentos os pais falam que amam e até agem com amor (inclusive como forma de compensar as punições excessivas e as agressões). Essa criança se torna adulta, e atrai sempre relacionamentos em que o parceiro é agressivo. Ou ainda não atrai relacionamento, ela deseja amar e ser amada, deseja um relacionamento equilibrado e harmônico, mas não consegue. Isso é o inconsciente programado de forma que associou o amor à dor. Então o inconsciente está falando a ela que o amor é dolorido, fazendo com que ela atraia relacionamentos dolorosos ou repele qualquer tipo de relacionamento, afinal de contas faz parte da natureza humana não querer sofrer. Nesse caso a crença é: “Amor traz dor”.  

 

Exemplo vidas passadas: nasce um cidadão em uma família (aqui pouca diferença ou nenhuma faz se for uma família de classe baixa, média ou alta). Essa pessoa tem mais dois irmãos. Esses dois irmãos crescem, e se estruturam bem na vida, arruma bons empregos e prosperam bem. Mas esse cidadão não sai do lugar, não consegue prosperar, está sempre dependendo dos pais e às vezes até dos outros irmãos para sobreviver. Essa pessoa procura um terapeuta e através de métodos que falarei mais adiante, ele descobre que em muitas vidas passadas essa pessoa viveu situações que por usar o dinheiro de forma inadequada sofreu muito em consequência de ter tido dinheiro. E geralmente quando é assim não é somente em uma vida passada, mas em muitas. Então o inconsciente dessa pessoa repele de todas as formas o dinheiro, e a pessoa fica aprisionado nessa situação de escassez sem saber por quê. Nesse caso a crença é: “Dinheiro causa sofrimento”.

Esses são alguns exemplos de muitos outros recorrentes na vida das pessoas.

 

 Como limpar as memórias, as crenças e reprogramar o inconsciente? Existem hoje algumas ferramentas terapêuticas muito eficientes para fazer isso, falarei das que eu mais gosto, e foram as que mais me ajudaram para transformar minha vida (toda a minha história está descrita nesse site em “ Quem sou eu”).

 

Não irei aprofundar neste texto sobre as ferramentas, pois nesse site já tem de forma detalhada em “Terapias” falando a respeito. O Tarô terapêutico aponta o que está causando as situações repetitivas e os bloqueios na vida da pessoa, bem como as soluções para libertar a pessoa de determinada situação indesejável. O Thetahealing e a Leitura de Registros Akáshicos são as ferramentas quânticas mais poderosas para fazer o trabalho de reprogramação do inconsciente e muito mais, pois também trabalham ao nível espiritual.

 

 

 

CONTATO